segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Finou-se só, numa cave fria, praticamente abandonado à doença.



Volta não volta recordo-me dele mas ultimamente tenho pensado com mais incidência no meu falecido amigo Jorge. Quando me ocorre lembro-me que morreu menos vitima duma co-infecção do que da descriminação e ignorância do facto de que a falta de demonstração de amor também mata, e por vezes mais do que a doença que eventualmente nos atirou para a cama. Chamávamos-lhe Stato ou Stato MIler. Isolado por deformação educacional o Stato era uma daquelas pessoas a quem normalmente se chama de bom rapaz, era um manso, pessoa de princípios, amigo do seu amigo, leal, discreto, e de tal ordem era a sua bonomia que quando alguma coisa acontecida lá no bairro soava a evento escabroso, se disséssemos “vejam lá que até o Stato”, era porque de facto a coisa o era mesmo. Lembro-me do dia em que ao fim duns anos a tratarmo-lo por Stato, sem ninguém estar à espera daquele repente, o que nos espantou por não ser habitual no bom do Jorge, descobrimos que o Stato afinal não se chamava Stato. Há época batíamos umas soecadas a feijões em casa do Tintas, o Henrique pintor, um eleito da pintura artística, doido varrido. Foi numa noite em que após várias horas de soecada, a determinada altura, o Tintas, vendo-me ali a fotografar tudo o que mexia acaba a lançar à malta presente o desafio para uma foto encenada com todos como protagonistas. Adereças dispostos em cima da mesa, guarda roupa improvisado e expressões exageradamente a preceito e lá se fez a foto. Não me lembro com precisão de quem lá estava mais para além do Tintas, do Júnior, do China, do Xuxo, de mim e do Hugo. Penso que o Rui também, mas de facto passados vinte e cinco anos a memoria dissipou-os. A determinada altura, o Xuxo; que se havia pessoa capaz de infernizar o juízo a alguém este era um deles; já não sei porquê, chama Stato ao Jorge e este, num acesso de raiva diz: - Stato uma merda!!! Já estou farto que me chamem Stato!! Statt MIller de Saldanha e Albuquerque, se faz favor! E mais! Se querem saber, corre-me nas veias o sangue dos Reis de Portugal! Fez-se um silêncio solene, o queixo caiu-nos e antes mesmo de sermos invadidos pelo tipo de orgulho dos que acabam a privar com eminências, claro está que o Xuxo aproveitou a deixa para nova leva de azucrinanço ao juízo do Stato que afinal não era Stato mas Statt. Aliás, se me tenho lembrado dele é porque o seu primo Statt, José Carlos Saldanha, para alegria minha tem andado na boca do mundo e aparecido na comunicação social e redes sociais por ter tido a coragem de levantar a voz contra a descriminação e a injustiça, pedindo às instituições que o deixassem viver, e com sucesso se tem feito ouvir. Ao contrário do José Carlos, que estou certo jamais virá a morrer sozinho ou vitima da exclusão o Jorge finou-se só, esquecido por todos numa cave fria, praticamente abandonado à doença, vitima da sua mansidão, da culpa diante dos pais que lha souberam inculcar desde cedo e do não só não ter tido a coragem de se impor perante estes como igualmente por nunca ter tido ninguém a seu lado que o motivasse a querer vencer aquando da chamada à desistência. Porque em verdade, o Stato que afinal se chamava Statt desistiu, silenciou-se porra, não se fez valer do seu legitimo direito a uma assistência digna não só por parte do estado como de todos os outros que lha poderiam conceder. E porque o desamor também mata. E porque o silêncio ceifa tanto mais vidas quanto estas a ele não se souberem impor e, se nos silenciarmos, por vezes, e sempre que se tratar da nossa decisão deixá-la ou não vencer, é provável que a morte chegue antes do tempo.

PBC

1 comentário:

  1. Olá, sou a Isabel e acompanho o seu blog há bastante tempo, sou aliás leitora assídua de muitos outros blogs diáriamente, e, como tal decidi criar um blog onde divulgo os blogs que acompanho, (mas apenas escritos em português) sejam de receitas, artesanato, fotografias, moda, decoração, etc.

    Faço um pequeno tópico onde convido á visita dos blogs com hiperlink bem visível, de alguns posts do dia.
    Não faço reprodução de fotos nem textos dos autores, leio e divulgo.
    (Todas as fotos publicadas no meu blog são minhas.)

    Estou em "Conchas e Búzios" (http://conchasebuzios.blogspot.pt/).

    Resta-me apenas parabenizar o seu trabalho e agradecer uma visita ao meu cantinho quando for oportuno.


    Isabel Guerreiro
    iguerreiro2002@gmail.com

    ResponderEliminar